La Bottega

Andar por paris é relembrar pessoas importantes na minha vida. Gente que eu nunca encontrei e que no entanto têm uma influencia enorme no grande processo de ser o que sou e o que vou ser. Por exemplo Benjamin, quando escreveu Paris capitale du XIX siècle, andou pelas ruas que andei ontem, flanando e pensando em Baudelaire.

E na La Bottega, onde Picasso e Cocteau discutiam sobre figurinos de peças de teatro, ou onde ele encontrou Apollinaire. A cidade é cheia de estorias e é bonito rever estes lugares.

Museu Picasso. Eu gosto muito de ver o desenvolver das pinturas… os estudos, como estavam classificados. E admirando as obras eu pensava no Adorno e no que ele escreveu na dialética do esclarecimento, sobre o artista e a arte.

A cidade é sempre muito bonita a noite. E a sensação de  estar de passagem me faz muito bem. Como a propria vida é, uma grande passagem.

O marido fazia remarcas das obras que eu gostava mais. eu pensava, e nao é que ele me conhece bem? Esse marido é tao doce quanto os morangos que como no meu café da manha. E eu o amo muito.

k

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s