patterns

So it looks like there is a pattern. It seems like i saw this movie before. It is a gore movie. I left the day with a feeling that I was too late. And yet it doesn’t mean anything. Spoke to I. and told him what I should have said before, years ago: “I was not ready”. He knew, of course, he always knew. There was nothing to be done.

He was waiting for me, when the day was already gone. With wine and a kiss, and his lightness of being crushed me like never before. It was simple, it was on the reach of my hands. It was like seeing through. Simplicity is pretty hard to get.

Got my book and went to bed, waiting for the sleep that never really came.

I think yoga might save me.

k

To kill a mockingbird

Eu tenho uma vaga lembrança desse livro que eu li provavelmente quando tinha uns 10 anos. Tinha ficado triste com as injustiças do sistema judicial e de certa forma a cidadezinha e seus habitantes me fazia pensar um pouco sobre as pessoas ao meu redor. Um otimo livro.

A few weeks ago we learned that they are moving the whole department to Blatislava, which took some people by surprise, even myself, but for another and completely different reason. But it is indeed kind of weird to actually see how globalization really works… If Thompson was alive in nowadays I bet he would write a very interesting book about the disassociation of the whole with the individual, and how it reflects deeply in our lives and decisions. But hey! He may have done it already! Yes, when he was writing about the industrial revolution, few centuries ago. I kind of feel like saw this movie before…

Meanwhile in Brazil, where my family have more important worries than the globalization and its problems, my dad wonders when I will go visit him. And I know that in his mind this is gonna be the last time he is ever gonna see me again. Needless to say how much it hurts me to even think about this possibility. They say that we are always something to become, un devenir in french, and that this is what defines us.

 

My luckiness is that I have great friend. People I really love. Love, in the end might as well be what defines us.

k

PJ twenty

Pearl Jam é com certeza uma das minhas bandas preferidas, cresci ouvindo Black e Alive, numa adolescencia conturbadíssima e cheia de mortes pearl jam e saramago eram meus amigos mais queridos.

Ha algumas semanas atras Pearl Jam esteve em Montréal iniciando sua tour PJ 20, em comemoração dos 20 anos da banda. O show foi memorável, ver o Eddie tao de perto com sua voz linda, ver o Jeff com o baixo, putz, legendário! Chorei muito e me senti muito muito feliz em estar ali naquele momento! Primeiro show do tour foi bem especial. Sem falar que fui com minha amiga Jenni!

Esta semana, no dia 20, o documentario da banda estreiou em todo mundo, uma unica exibição e é claro, eu estava la! Um pequeno documentário da minha própria vida passava pelos meus pensamentos enquanto eu via aquele filme… Tanta coisa mudou nestes anos que se passaram… pessoas desapareceram, sonhos mudaram, a paisagem é outra, reinventada de pequenas parafernalhas do passado que essas nao passam jamais.

Os tempos mudam e essa maturidade tao esperada parece meio pálida, nao so pra mim como pro Pearl Jam. A vida apresenta outros desafios e a sensação de certeza é um pouco escassa.

Meu pai sempre dizia (e ainda diz) que é melhor a incerteza pq ela proporciona possibilidades, a certeza é algo muito fechada em si mesma. Eu concordo, é verdade. O que ele esqueceu de dizer é que o desconforto da incerteza nem sempre é apreciado…

Talvez a maturidade seja uma certa conformidade. Conformar-se que nao se sabe. Cliche, mas é verdade…

k

Spring time

Entao a primavera chegou. Depois de um final de semana com uma super lua, segunda começa com uma tempestade de neve pra dar boas vindas a primavera…

Nao era bem assim que eu esperava o meu primeiro dia de primavera. Ao sair de casa hoje, ja de shorts e pronta pra ir pra academia, os floquinhos de neve caindo tiraram meu optimismo. A verdade é que eu nao quero voltar a usar meu winter boots. Eu estava feliz so de boots. e shorts.

O que me resta neste dia nubladissimo é me dedicar as leituras e a escrever. Eu pensava sobre os corpos dóceis do foucault. Essa coisa da obediencia e do medo que moldam nossa personalidade e definem muitas das nossas escolhas… O Foucault propunha uma nova forma de rebelar-se. A internet poderia ser uma dessas formas. e é.

endless mondays.

k

last

Entao ontem o Lessing nao me saia da cabeça. A memoria resgatada nao ajuda a afugentar o fantasma que me persegue sempre.

E nao é que eu tinha uma esperança de que desse certo.!? Lembrar das coisas boas pra esquecer. Mas nao funciona.

Tenho uma colega que faz um feijão maravilhoso. Ela sabe também fazer vatapá. Ela me convida pra jantar. Ela pensa que eu gosto de carne e sempre faz steaks pra eu comer. Ela faz com tanto carinho que eu nao tenho coragem de falar pra ela que sou fishetarian! Ah, que situação!

A liberdade e o movimento andam de maos dadas. Existir na sociedade, movimentar-se nela, é ser livre.

O dia começa com metros de neve la fora, mas sem sol. Hoje o dia vai ser quentinho.

k

Nightmare

Minha mae morreu quando eu tinha 16, e isso foi com certeza a mais terrível experiência da minha vida.

Aquela estoria de que a tristeza com o tempo passa comigo na funcionou direito e nao ha um dia que passe em que eu nao pense nela.

O que têm me tirado o sono, literalmente, sao os pesadelos que tenho com ela quase que diariamente. Muitas vezes sao pedaços de memória que aparecem sem mais nem menos nos meus sonhos. Memorias muito tristes do processo de morte que ela viveu. Outras vezes sao contextos totalmente aleatórios, que sempre têm em comum o fato dela estar sofrendo muito e eu nao conseguir fazer nada pra ajudar. Acordo sempre no meio da noite e nao durmo mais.

Freud explica, anos de analise te ajudam a entender as pistas que o subconsciente deixa por ai. Mas eu me lembro muito bem, numa das minhas ultimas sessões anos atras eu perguntei pra minha analista: agora que eu tenho essa informação, o que eu faço com ela????

Exatamente. nao sei. Alguns dos meus amigos pensam que eu deveria visitar o túmulo da minha mae, que esses sonhos acontecem pq nao aceitei a morte dela. Aceitar eu aceitei. Ir ao túmulo dela nao vou e nunca fui. Nao acho que me ajudaria em nada. As vezes eu acho que sao saudades.

As vezes acho que eu deveria ler mais sobre o budismo. fazer mais yoga. esquecer.

mas o final de semana nao foi apenas de pesadelos. Fomos visitar as montanhas e tudo era de uma beleza imensurável. Me fez um bem enorme ficar longe da correria da cidade, e aproveitar da paz e do silencio das montanhas… Fotos a seguir.

k

(Figura: Henry Fuseli – The nightmare exhibited, 1782)

Entre a cruz e a espada

Fernando Gabeira apoiando o Serra foi um tapa na cara. Começou assim a minha quinta feira, essa idéia na cabeça. Contradições contradições.

Revi os ex colegas de trabalho. Aquela mesma conversa de sempre, de quem é do bem e quem é do mal. O mundo é mais dualista e maniqueista do que imaginamos. Eu fico pensando que tem sempre algo mais por detrás dessas meras conversas. Se a vida é sempre cheia de insatisfações ela é também cheia de sonhos e conquistas.

Sai do encontro as 13h debaixo de uma chuva gelada que caia sem tregua. Na bolsa um livro a ser terminado e anotações que nao acabam nunca. Quarta teve o show do Pink Floyd e eu tava ainda cansada. No Brasil toda aquela discussão sobre  o papel atirado na cabeça do Serra. O que importa é que a Dilma vai ganhar.

Mas no fundo no fundo eu pensava na minha amiga que vai se operar sexta que vem. Sozinha em Floripa, ou melhor, com o namorado, queria poder ir la dar um abraço, levar flores.

A sexta começou ensolarada. E eu vou pro karate pensando na amiga dodoi.

k